Work in Progress

port | eng

2/11  Galpão das Artes  16:30

O EQUILIBRISTA

CIA. YINSPIRAÇÃO POÉTICAS CONTEMPORÂNEAS
Com: Filipe Lima
Dramaturgia e Direção: Luciana Martuchelli
Trilha Sonora Original: Luciana Martuchelli e Guilherme Cezario
Figurinos: Marcus Barozzi
Musico: Guilherme Cezario
Video: Luciana Martuchelli e Francesco Corbelletta

Quais são as escolhas do coração que transformam um garoto em homem e um homem em artista? O palco é uma ilha, uma estação de trem, as ruínas de teatro em chamas, a morada de Deus, o jardim do Imperador. Um anjo observa a vida. Ele não sabe se fica no conforto da eternidade ou se cai e se torna um home, assumindo a herança masculina de um mundo cruel tanto para homens quanto para mulheres. Um ator tenta salvar seus figurinos em um teatro incendiado, colocando sua própria vida em risco. Um rouxinol aprisionado canta para o Imperador Chines, que está próximo à Morte.

Criado por Luciana Martuchelli, há 15 anos, a Cia. YinsPiração Poéticas Contemporâneas se concentrou na formação técnica do ator, o mito e o questionamento da voz da mulher no mundo, os mitos sobre masculinidade e seus estados de representação, poéticas contemporâneas e multilinguagem. Atriz, diretora, professora e cineasta, Luciana Martuchelli, desde 2010, faz a direção artística e curadoria do Festival Internacional de Mulheres no Teatro – SOLOS FÉRTEIS, com foco em monólogos e solos unipersonais, conectado à rede The Magdalena Project. Há 20 anos, se concentra na formação técnica do ator pesquisando mitos, legados e heranças sob a voz da mulher e o feminino e o masculino em estados de representação nas poéticas contemporâneas, Há 8 anos criou a residência de excelência dramática “A Arte Secreta do Ator” com Eugenio Barba e Julia Varley (Odin Teatret), de quem tem sido discípula desde então. Traduziu o livro da atriz Julia Varley, “Pedras d’ água”, para o português, e ensaia, sob sua direção, seu primeiro solo: “Mare Serenitatis”.

6/11 Galpao das Artes 16:00

WORK IN PROGRESS

BRASIL/NÚCLEO DAS ATRIZES (GRUPO TEATRAL MOITARÁ)
Roteiro: Criação coletiva
Supervisão Geral: Erika Rettl
Performance: Deisi Margarida e Rafaela Azevedo

Esta demonstração pública faz parte do processo de pesquisa que o núcleo formado pelas atrizes Erika Rettl, Deisi Margarida e Rafaela Azevedo, desenvolvem sobre a temática da representação dos arquétipos femininos e suas transfigurações ao longo da trajetória humana. Neste trabalho, cada atriz estará se confrontando com uma personagem mitológica – Penélope e Circe, revelando manifestações antagônicas da energia feminina, a fim de encontrar a sutileza e os mistérios comuns que as entrelaçam.

Em 1988, Erika Rettl funda com Venício Fonseca o Grupo Teatral Moitará. Atua como atriz-pesquisadora e mascareira. Teatro Moitará desenvolve uma pesquisa continuada sobre o trabalho do ator, buscando compreender os princípios que fundamentam sua arte, tendo nos estudos dos aspectos e funções da Máscara Teatral a base para a elaboração de uma metodologia própria. Ao longo desses anos, vem realizando projetos artísticos, didáticos e socioculturais por meio de oficinas, espetáculos, exposições e palestras-espetáculos por todo o Brasil e participando de festivais nacionais e internacionais. Desde 2008 Erika faz a direção artística do Palavras Visíveis, voltado a capacitação técnica para atores Surdos através da linguagem da Máscara Teatral.

Anúncios