Filmes

port | eng

1/11 Espaço Tom Jobim 17.30
UM FILME DE DANÇA

DOCUMENTÁRIO- 90 min, Brasil, 2013
Diretora: Carmen Luz (CIA de Dança Étnica)

Como é que a experiência de ser negro no Brasil afetam bailarinos e coreógrafos afro-brasileiros? Esta pergunta é o ponto de partida para a realização de Um Filme de Dança. O filme foi ao encontro de alguns dos mais atuantes criadores negros de dança de diferentes gerações e nos mostra a trajetória, o pensamento, o belo e contundente trabalho desses artistas. O filme é uma homenagem à perseverança de bailarinos e coreógrafos. Um tributo ao corpo negro, dono de sua própria dança.

Carmen Luz atua profissionalmente nas artes cênicas e audiovisuais como coreógrafa, diretora de cinema, diretora de movimento, atriz, encenadora e pesquisadora independente em História do corpo negro e a diáspora africana. Escreve, produz e realiza filmes documentários e vídeos de dança. Realizou Um Poema para Quenum (2008), Suporte (2009), os vídeos de dança MixMemória (2003, em parceria com Vik Bierbeck) e Sobre Viventes (2004) exibidos em 2009 em Fespaco (Burkina Faso) e Femina/Festival Internacional de Cinema Feminino (Brasil). É diretora artística e coreógrafa da Cia.Étnica de Dança e Teatro desde sua fundação em 1994. Em 2015 cria a videoinstalação Tumbeiro e a peça de dança CHICA. Um Filme de Dança, produzido em 2013, é seu primeiro longa-metragem.

 

3/11  Espaço Tom Jobim 17:00 | Espaço Tom Jobim
PROJETO MAGDALENA – O QUE FAZ A REDE CRESCER E SE MANTER?

Palestra com Jill Greenhalgh, fundadora da rede  The Magdalena Project. Em seguida projeção do filme: MAGDALENA – documentário de Jill Greenhalgh e Sara Penrhyn Jones (30′)

Retratar o Projeto Magdalena em um filme parece impossível, tendo em vista sua história e sua difusão geográfica e ainda seu caráter multilingue e evolutivo. Magdalena é um documentário de 30 minutos, criado em colaboração, entre a Fundadora e Diretora Artística do The Magdalena Project, Jill Greenhalgh e a cineasta Sara Penrhyn Jones. Usando imagens compiladas por Sara de dois festivais Magdalena em 2011 (País de Gales e Cuba), uma história é tecida e contextualizada permitindo assim transmitir um pouco do espírito que manteve a rede relevante em um meio em plena transformação.

Jill Greenhalgh (País de Gales) é profissional de teatro há 30 anos. Em 1986, fundou o Projeto Magdalena – Rede Internacional de Mulheres no Teatro Contemporâneo. Como diretora, produtora, performer e professora, tem viajado e trabalhado em diversos países na Europa, Austrália, Ásia e nas Américas. É conferencista no departamento de Estudos da Performance na Aberystwyth University, no País de Gales/UK. Desenvolveu um trabalho baseado em fatos ocorridos com mulheres na fronteira entre México e Estados Unidos. Realizadora do projeto “A Ameaça do Silencio”.

 

5/11  Galpão das Artes 16:30 | The Shed of Arts
CADA VEZ MAIS LONGE

Longa-metragem- Ficção- 70 min – Brasil 2014
Direção: Eveline Costa e Oswaldo Eduardo Lioi
Direção de Fotografia: Luis Abramo
Elenco: Fernando Alves Pinto, Neila Tavares e Branca Messina.

Pescador promete à sua jovem mulher trazer todo o peixe do mundo se ela parar de fazer e desfazer seu crochê. Ele é obrigado a ir cada vez mais longe em busca de peixes. Ela, cada vez mais só, usa as linhas do crochê para trazê-lo de volta. João volta e lhe traz excêntricos presentes encontrados no mar, até sumir no horizonte. Em meio à degradação ambiental, barcos vazios e abandonados se avolumam como um grande cemitério de rara beleza, e Isaura ainda espera por João.

Eveline Costa fundou a SEQUÊNCIA filmes, músicas e cênicas em 2001. Em 2014 dirige “Cada vez mais longe” (com Oswaldo Lioi). Em 2008 dirige o curta-metragem “dia sim, dia não”- Prêmio de melhor documentário/Rio Criativo e participação em 28 festivais no Brasil, Europa, Estados Unidos e Ásia. Criou o audiovisual para os espetáculos “Histórias de Família”/Amok Teatro e “Esther Willians não quer mais nadar”. Pela Sequência Cênicas, produziu os espetáculos dirigidos por Jadranka Andjelic: Dramaturgia de “Cidade In/Visível” e Concepção Audiovisual, Espaço Cênico de “Catadores de Sonhos – Utopia com Atores e Alpinistas”. Oswaldo Eduardo Lioi, roteirista do longa-metragem “Cada Vez Mais Longe”, que dirigiu com Eveline Costa em 2014. Diretor de Arte dos longas: Introdução à Música do Sangue; O Menino no Espelho (Prêmio “Araxá Terra do Sol” – 2012), Gatão de meia idade, A Ilha da Morte (recebe o Prêmio “Tropeiro de Prata” no IV Festival da Lapa 2010), Sonhos e Desejos (“Kikito de Ouro” – 2006), dir. Marcelo Santiago, Fronteira, Pequenas Histórias, Vazio Coração, Vaga-lumes, A Familia Dionti, entre outros.

O filme foi selecionado para a 18ª Mostra de Cinema de Tiradentes e pelos curadores Charles Tesson, da Semana da Crítica do Festival de Cannes e Diana Sanchez da Mostra de Filmes Latinos do Festival de Toronto no “Encontros com Cinema Brasileiro/ANCINE. http://www.facebook.com/filmecadavezmaislonge /

 

Anúncios